Ela está dando mole por aí – TE010

Início de mais uma competição continental para os times Cariocas. Lá vai mais uma para anotar no caderninho e juntar uma grana para comprar o pôster de campeão e colar na parede do quarto no final. Mas será que Vasco e Botafogo têm time para isso?

E o que é a Copa Sul-Americana? É a filha da Copa Mercosul, neta da Copa dos Campeões e aquela prima feinha da Libertadores. Prima feinha porque os clubes sem chances no Brasileirão e sem chances de classificar para a Libertadores, focam suas possibilidades de classificação na Sul-Americana. Mas no ano seguinte, quando começam a disputa, usam times de reservas.

HORA DA DINAMITE EXPLODIR

Começamos com o Vascão da Colina. A primeira partida é quarta, 13/08, contra o Palmeiras em São Janu e a transmissão você acompanha com a galera Transamérica em 101,3 FM. Uma das maiores partidas da história recente do Vasco foi numa decisão de Copa Mercosul. Mas agora o negócio é diferente. E se levarmos em consideração a campanha no Brasileirão, melhor o Tita escalar aquele time de 2000.

Não adianta esperar uma luz divina do passado para alterar o presente. O que vale é buscar a melhor alternativa para o problema, que no caso é todo o elenco que o próprio Tita disse que não está à altura do Vasco. Leandro Amaral não joga, Edmundo pode estar cansado da viagem e o time está de moral baixa após a goleada sofrida em Salvador. Então, Tita, quem sabe a solução seja um esquema prudente para garantir que a partida de volta em São Paulo seja, realmente, um jogo que ainda valha algo para o futuro da competição?

BOTA FOGO NISSO

Já para o Fogão, tudo está as mil maravilhas. O time subiu meteoricamente no Brasileiro, Jorge Henrique ficou, a venda de camisas aumentou na loja oficial do clube e até as obras de recapeamento da São Clemente terminaram! Boa fase é isso aí mesmo! E está mais do que na hora de aproveitar esse período, com o mando de campo, lotar o Engenhão e fazer uma partida perfeita contra o Atlético Mineiro. Nós estaremos lá contando tudo para vocês. O Galo tem sempre levado a pior diante do Botafogo nas competições mata-mata e, lógico, que desta vez não pode ser diferente. A cada partida, o padrão tático que Ney Franco deu ao time tem ficado cada vez mais evidente e nada melhor do que uma competição continental para confirmar a ascensão alvinegra.

Transamérica Esportes – 13/08/08

Anúncios

O de cima sobe e o de baixo desce – TE008

A rodada do Campeonato Brasileiro deste final de semana marcou a final do Primeiro Turno. Lá se foi metade desse campeonato comprido, que de vez em quando dá sono e de vez em quando empolga. Pena que para alguns, de vez em quando dá raiva também.

O Grêmio foi o campeão simbólico do turno. Tem gente que diz que isso não representa nada. Outros dizem que isso é muito importante porque em toda era dos pontos corridos, o clube que chegou ao final do turno na frente, acabou sendo o campeão. Mas acontece que esse é, também, o campeonato mais disputado dos últimos tempos apesar dos gaúchos terem aberto 5 pontos de vantagem nesta rodada. Acontece que os gremistas vão a pé para o que der e vier e o virada do turno pode nos trazer um conversível azul correndo sem se preocupar com competições paralelas, um sedan alviverde com aquele distinto motorista de terno e gravata ou até mesmo um foguete alvinegro que sobe rapidamente. Lógico que não podemos esquecer a limusine preta com detalhes em vermelho e branco que sempre chega bem ao final e quem sabe um carro da Superliga Fórmula consiga retomar o bom desempenho. Mas uma coisa não podemos negar. Quando os gremistas resolveram andar, deixou todo mundo pra trás comendo poeira.

Flamengo e Botafogo venceram e por conta disso mesmo continuam juntos na briga. No Sábado, o Flamengo brigou com o juiz, com a torcida, com o Maracanã e, felizmente, acabou vencendo uma partida importante contra o Atlético Paranaense. Mais um jogo de resultado negativo selaria de vez o destino descendente do Mengão neste Brasileiro. Caio Júnior agora espera que as contratações sejam as soluções para o apagão do time que tem 1 turno para mostrar que quando todos achavam que o time era bom e o elenco completo, não estavam enganados.

O Fogão fez uma partida quase que perfeita contra o Palmeiras no domingo. Foi um dos melhores jogos do ano. O Botafogo a fim de marcar gols e os porcos conhecendo bem a arma ofensiva alvinegra. O placar de só 1×0 foi um castigo para o torcedor que escolheu aquele Dia dos Pais para curtir com o paizão no estádio. O time de Ney Franco conseguiu sua quarta vitória seguida. Marca impressionante em um campeonato equilibrado e sempre jogando com tranqüilidade, coisa que andou em falta nos tempos de Cuca. Agora, é importante ir consciente para a Copa Sul-Americana e continuar o progresso no Brasileirão.

Pena que o campeonato tem a parte de baixo da tabela, e mais triste ainda é que Vasco e Fluminense estão lá. O Flu anda povoando a zona do rebaixamento desde o começo e o time da colina oscila, mas agora chegou perto perigosamente.

Uma derrota para cada um neste final de semana com seus lados trágicos. Vasco tomou 5 gols do Vitória no Barradão na estréia de Tita no comando técnico. Um mau presságio para um começo de trabalho. Tem vascaíno achando que a diretoria está se preocupando mais com a diretoria anterior do que com o time de futebol. Seja lá o que for, está mais que na hora do time achar uma fórmula de estabilidade e parar de patinar na segunda metade da disputa.

Tão ruim quando perder de 5×0 é tomar uma virada abdicando de jogar futebol. O Fluminense teve medo de vencer o Ipatinga. Mesmo na casa do adversário era melhor e saiu na frente. Depois se acovardou e ficou chamando os mineiros para a festa. E vocês sabem como os mineirinhos são, né? Calados, quietinhos, mas vem chegando. E quando o tricolor percebeu o placar já estava 2×1 e o time que estava covarde, também estava sem forças para reagir. Nocaute clássico, que derrubou Renato Gaúcho. Ele que estava a 5 metros da próxima Libertadores, ficou sem gasolina na última curva e agora voltou a ficar mais perto da Libertadores 2009, porque verá tudo naquele lindo telão LCD na sala da sua casa

Transamérica Esportes – 11/08/2008

Dez é a camisa dele

Diálogo que ouvi hoje no ônibus no caminho entre Cachambi e o trabalho entre um menino de uns 9 anos e seu pai:

– “Papai, papai, quem foi Roberto Dinamite?”

– “Ah, filho. Foi uma espécie de Zico do Vasco.”

É meu caro, referência é tudo nessa vida. Indivíduo competente!